leia mais...

POEZINE-SE II

Neste segundo volume, o Poezine-se tem a honra de trazer os textos da uberabense e poetisa Jamila Costa. 

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

#CONTO - INEXISTENTE




Tudo era inexistente. Ela, as paredes, o abajur, o armário rústico e o cartaz daquele filme francês. É de praxe, nos perguntar como chegamos a determinadas situações. Admitia, contudo, que duas pessoas são inaptas de se encontrarem totalmente. Sempre existirá uma lacuna.

Resolveu – não era uma decisão inesperada – que abandonaria a quem jurara amor. Não se sentia culpado. Acabou. Ela pediria uma explicação, ele diria que há em todos nós, uma ausência de confiança ao amor, arrombada, após inúmeras frustrações. E nada mais.

Sem olhar para trás, deixava apenas, juntamente com cigarros apagados e o cheiro de sêmen seco espalhado no colchão, a sensação de que aquela não era mais uma lembrança sua.

por Zé Alfredo Ciabotti