leia mais...

POEZINE-SE II

Neste segundo volume, o Poezine-se tem a honra de trazer os textos da uberabense e poetisa Jamila Costa. 

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

#CONTOS - FIM por Zé Alfredo Ciabotti


Aproveitaria a ocasião – o fim dos tempos – para pedir nova chance. Afinal, a volubilidade causada pelo sinal do apocalipse facilitaria as coisas. 

Meses antes apaixonara pela estagiária da repartição, terminando de uma vez o namoro de quatro anos. Pouco depois, havia sido trocado por um jogador de futebol da terceira divisão, ironia da vida. Ela nunca aceitou suas desculpas, as flores murchas e os choros copiosos. 

Contudo, era essa a chance de voltar tudo como antes, tinha pra si que após o pandemônio causado pela teoria maia, muitas pessoas – incluindo ela – haveriam de rever seus conceitos sobre a vida. Foi sem ligar, tocou a companhia e esperou. Ela abriu, de jeans e camiseta branca, com um lápis atrás da orelha – arquiteta – que lhe davam um charme peculiar.

- Volta pra mim, o mundo vai acabar mesmo.
- (...)
- Seremos felizes como nunca, volta.

Antes de ter a porta fechada em sua cara com rispidez, ouviu:

- Compreenda que o fim do mundo é nada, para quem já morreu no abraço de alguém.