leia mais...

POEZINE-SE II

Neste segundo volume, o Poezine-se tem a honra de trazer os textos da uberabense e poetisa Jamila Costa. 

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

#ANDOLENDO: DIAS DE INFERNO NA SÍRIA


Recebi esse livro de presente no  final do ano, confesso que a capa me impressionou bastante, talvez pela fotografia onde claramente se vê que a religião e a guerra convivem juntos no mundo onde o poder é a causa de tantos desrespeitos aos direitos humanos.

Um livro de leitura fácil. Um relato de dias de agonia, medo e esperança. A minha expectativa foi maior do que a história que acabei lendo, ainda assim vale a pena a leitura. As páginas de cor amarelada não cansa a visão, a diagramação e o tamanho das letras proporcionam esse conforto. Gosto de orelhas maiores, aquelas capazes de segurar a página quando a leitura precisa ser interrompida por um motivo qualquer, ou simplesmente para continuar no dia seguinte.



“Dias de Inferno na Síria é um livro revelador. No front de batalha, Klester Cavalcanti acaba preso, é coagido a assinar, mediante tortura, um documento em árabe e enviado para uma penitenciária. A penúria de seis dias enjaulado o leva ao desespero. Deseja a morte para se livrar do sofrimento. São 23 homens amontoados em uma cela. A maioria é de muçulmanos prisioneiros de guerra. Klester constrói uma forte amizade com três detentos. Mas quero avisar a você, leitor, que os horrores da guerra e da prisão não abalaram a gana de repórter de Klester Cavalcanti. E os sírios são a maior prova disso. Eles só o chamam por outro nome: Sahafi, o jornalista.” CACO BARCELLOS, jornalista e escritor.





Sobre o autor:

Em mais de 18 anos de profissão, o jornalista recifense Klester Cavalcanti, 43 anos, já trabalhou em alguns dos maiores veículos de comunicação do Brasil, entre eles Veja, Viagem e Turismo, VIP, Estadão e IstoÉ. Já conquistou prêmios de relevância internacional, como o de Melhor Reportagem Ambiental da América do Sul, conferido pela agência Reuters e pela IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais), e o Lorenzo Natali Prize, o mais importante prêmio de Jornalismo de Direitos Humanos do mundo. Já foi agraciado, também, com o Prêmio Vladimir Herzog de Direitos Humanos e com o Prêmio Direitos Humanos de Jornalismo. Dias de Inferno na Síria é seu quarto livro. Ele também é autor de Direto da Selva, Viúvas da Terra e O Nome da Morte, sendo que os dois últimos conquistaram o Prêmio Jabuti de Literatura em 2005 e em 2007, respectivamente.