leia mais...

POEZINE-SE II

Neste segundo volume, o Poezine-se tem a honra de trazer os textos da uberabense e poetisa Jamila Costa. 

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

PRA COMEÇAR O ANO BEM: A TEMPORADA DO I PEDE PASSAGEM - IPVA



 Afinal de contas pra que serve o IPVA?
Teoricamente pagamos o IPVA para que o governo faça a manutenção das vias, sejam elas, Federais, estaduais ou municipais.  Mas na prática o que temos são rodovias em péssimo estado de conservação e ruas com pavimentação de péssima qualidade nas cidades. Apenas as rodovias que são administradas pela iniciativa privada é que possuem um nível de qualidade melhor, nós caros contribuintes que já pagamos o IPVA para ter esse conforto, ainda temos que desembolsar a tarifa do pedágio?  Então para onde vai o dinheiro que o governo recolhe com a cobrança do IPVA? 

A Constituição também estabelece que 50% do total arrecadado pelo estado com o IPVA vai para o município em que o veículo está registrado. Ou seja, grande parte do IPVA na verdade é utilizado na manutenção das cidades. Só não vemos onde essa manutenção é executada. É dever de todo cidadão pagar impostos e é dever do governo prover estradas decentes, mas não é uma regra de via dupla, o contribuinte paga e o governo não executa. 


IPVA - Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores
A escala de vencimentos do IPVA 2013 inicia em 14 de janeiro e termina em 27 de março, para todos os veículos automotores rodoviários usados, variando de acordo com o final da placa.

O prazo para pagamento à vista com desconto ou da 1ª parcela é de 14 a 25 de janeiro, conforme o final da placa.

Para efetuar o pagamento, você pode recorrer às agências bancárias credenciadas, emitir a guia de arrecadação, por intermédio de aplicativo disponível na internet ou comparecer a alguma unidade de atendimento da SEF/MG ou UAI.

Alíquotas -  Em Minas Gerais, desde 2004, calcula-se o IPVA aplicando-se sobre a base de cálculo as seguintes alíquotas:

4,0% Automóveis, veículos de uso misto e utilitários.
3,0% Caminhonetes de carga (pick-ups) e furgão.
2,0% Automóveis, veículos de uso misto e utilitários com autorização para transporte público (ex: táxi, escolar) comprovada mediante registro no órgão de trânsito na categoria aluguel.
2,0% Motocicletas e similares.
1,0% Veículos de locadoras (pessoa jurídica).
1,0% Ônibus, micro ônibus, caminhão, caminhão trator.

Para saber mais clique no site da Secretaria da Fazenda

Para saber sobre o Seguro DPVAT clique aqui