leia mais...

POEZINE-SE II

Neste segundo volume, o Poezine-se tem a honra de trazer os textos da uberabense e poetisa Jamila Costa. 

quarta-feira, 27 de março de 2013

ANDOVENDO - INVICTUS


Invictus é um filme que teve como inspiração parte da vida de Nelson Mandela. Com direção de Clint Eastwood e tem Morgan Freeman como Mandela.
O filme se passa num cenário conturbado, a África em pleno apartheid*, brancos e negros segregados. Mandela, após 27 anos preso, é libertado e assume a presidência do país.

Parte da população não aceita a vitória e vê com maus olhos o governo, mas Mandela não guarda traços de revolta ou vingança e demonstra que quer trabalhar em prol de um país único para todos.

O filme poderia ter dado um maior destaque ao contexto político e social da época e aproveitado para destacar mais o papel histórico do Mandela, mas a trama acaba pendendo para o envolvimento do presidente com a seleção de rúgbi local e o filme perdeu um pouco com isso, mas nada que dispense a recomendação.

*Apartheid foi um regime de segregação racial adotado de 1948 a 1994 pelos sucessivos governos do Partido Nacional na África do Sul, no qual os direitos da grande maioria dos habitantes foram cerceados pelo governo formado pela minoria branca.

A segregação racial na África do Sul teve início ainda no período colonial, mas o apartheid foi introduzido como política oficial após as eleições gerais de 1948. A nova legislação dividia os habitantes em grupos raciais ("negros", "brancos", "de cor", e "indianos"), segregando as áreas residenciais, muitas vezes através de remoções forçadas. A partir de finais da década de 1970, os negros foram privados de sua cidadania, tornando-se legalmente cidadãos de uma das dez pátrias tribais autônomas chamadas de bantustões. Nessa altura, o governo já havia segregado a saúde, a educação e outros serviços públicos, fornecendo aos negros serviços inferiores aos dos brancos.

O apartheid trouxe violência e um significativo movimento de resistência interna, bem como um longo embargo comercial contra a África do Sul. Uma série de revoltas populares e protestos causaram o banimento da oposição e a detenção de líderes antiapartheid. Conforme a desordem se espalhava e se tornava mais violenta, as organizações estatais respondiam com o aumento da repressão e da violência.

Reformas no regime durante a década de 1980 não conseguiram conter a crescente oposição, e em 1990, o presidente Frederik Willem de Klerk iniciou negociações para acabar com o apartheid, o que culminou com a realização de eleições multirraciais e democráticas em 1994, que foram vencidas pelo Congresso Nacional Africano, sob a liderança de Nelson Mandela.