leia mais...

POEZINE-SE II

Neste segundo volume, o Poezine-se tem a honra de trazer os textos da uberabense e poetisa Jamila Costa. 

quinta-feira, 14 de março de 2013

NO BICO DA CHANCA

TOQUE DE PRIMEIRA 

01 – Uma força a mais. 
02 – Reforços é preciso. 
03 – IAC: união para mudar. 
04 – Ataque precisa funcionar. 
05 – Giuliano pode jogar. 
06 – Taça Uberaba, 2ª fase. 
07 – Uberlândia: já ganhamos. 
08 – Parte física preocupa. 
09 – Os bons dos Juniores. 
10 – Problemas também é nosso. 
11 – É rezar, torcer e acreditar. 

MOTO ZEMA tem a moto de seus sonhos. Motos novas, usadas, peças, serviços, acessórios e qualidade no atendimento. Avenida Guilherme Ferreira, 795 – fone: 3318-3600. Visite nosso showroom. Zema dispensa comentários. 

C A N E L A D A S 

Atualmente, torcedor do USC é tão sofredor que, quando morre, nem estágio no purgatório faz: vai direto pró-céu... 

Sábado, analisando aquele ajuntamento do USC, um comentarista de uma emissora de fora disse que ao Zebu faltava meio campo. Eu acho que faltou foi tudo, inclusive treinador, reservas e dirigentes... 

Carrapicho vai ao médico: 
--- Doutor, eu ando com dores intoleráveis no estomago, que será? 
--- Vamos ver, Carrapicho tira a roupa. 
--- Como, doutor? Será que o senhor não acredita em mim? 

Cara de pau era aquele sujeito que casou com uma mulher rica e toda vez que falava com amigos sobre seu casamento, não dizia matrimônio, dizia patrimônio... 

Um torcedor pergunta a outro: 
---Gilson Batata foi contratado para ajudar o USC a fazer um timaço ou para matar saudades do timaço que já teve? 

ESTEIO MATERIAIS PARA CONSTRUÇÕES – É a melhor opção na sua construção. Melhores preços e facilidade para comprar. Rua José Maria Reis, 310 – fone: 3338-8444. Da base ao acabamento, ESTEIO é a solução. Fale com Nadir ou Oscar e construa com qualidade. 

BOLA DE MEIA 

Sem duvida alguma, a união entre Kaká, Gilson Batata, jogadores e demais membros da comissão técnica de maneira efetiva é um passo a mais para sair do sufoco. Um puxa o outro e todos escapam da areia movediça. É preciso força. 

Não adianta a comissão técnica trabalhar firme na formação do time, é preciso alguns reforços para o fortalecimento. O USC tem um prato com arroz e feijão, agora tem batata. Um bifinho reforça bem o prato e dá força a alimentação. 

Gostei do que vi no último domingo no estádio “Antonio Dal Sechi”. Muitos torcedores, o jogo do IAC contra o forte Koreia, e principalmente a alegria de dirigentes e alguns torcedores começam a voltar ao convívio cadete. É a união. 

A gente sabe que a fase não é nada boa, mas o ataque do USC que deve ganhar novo posicionamento precisa fazer acontecer. Foram até agora cinco jogos e apenas três gols. É preciso acreditar, é balançando as redes é que ganha dinheiro... 

O conhecido Giuliano, agora com 32 anos de idade assinou contrato com o USC e deve ficar no banco contra o Uberlândia. Outro que está apto a jogar é o zagueiro Felipe Nogueira. Evinho também pode pintar no time titular. É fazer o desenho. 

A Taça Uberaba entra na sua segunda fase e promete bons jogos. Pra começar vai pintar o primeiro clássico. Fabrício x Atlético é a pedida do domingo. Koreia tem bom time; Ipiranga é outro que entrou forte na competição. É no mata-mata. 

O que uma goleada não faz. O pessoal do Uberlândia anda dizendo por lá, que mais uma goleada vai ser vivida no Sabiá. Eles falam sobre a fragilidade do time do Uberaba SC. Quer dizer, já contam com o ovo no da galinha. Que isso Periquito? 

O competente Luiz Cesar, o Maçarico vem trabalhando firme, mas bastante preocupado com aquilo que encontrou na preparação física do time. O tempo é curto, o trabalho tem que ser feito, o objetivo tem que ser alcançado, o tempo passa. 

Dirigentes da base do Uberaba SC estão surpresos com o rendimento da sua equipe de Juniores. Com seis garotos com idade de 16 anos, o time de Luiz Fernando vem fazendo bonito na competição. Triangulo é outra fera na competição. 

Gilson Batata foi contratado não como salvador da pátria, mas como um profissional competente e de arrojada administração técnica e tática. O desafio não é só dele, e sim, de todos nos. Vamos juntar as pedras e construir um castelo. 

Acho que o torcedor, ainda um pouco desanimado, além de ter que rezar, é bom tentar a ajudar o time a dar aquela alavancada rumo a conquistas. Ta difícil, mas na bola nada é impossível. É preciso força, união e satisfação. TRAVA.