leia mais...

POEZINE-SE II

Neste segundo volume, o Poezine-se tem a honra de trazer os textos da uberabense e poetisa Jamila Costa. 

quinta-feira, 13 de junho de 2013

ANDOUVINDO: ORQUESTRA CONTEMPORÂNEA DE OLINDA



Da união entre um quarteto de sopros de frevo, que saiu do tradicional Grêmio Musical Henrique Dias, em Olinda, com diversos outros nomes de peso da nova geração de músicos pernambucanos, surgia em 2007 a Orquestra Contemporânea de Olinda (OCO).

Esse encontro de grandes instrumentistas só rendeu bons frutos e em cinco anos de existência já chamaram bastante atenção tanto no Brasil quanto fora dele. O grupo é composto por Maciel Salú (vocal e rabeca), Juliano Holanda (guitarra), Roque Netto (trompete e flugelhorn), Maestro Ivan do Espírito Santo (sax alto, tenor, barítono e flauta), Rapha B (bateria), Babá do Trombone (trombone), Alex Santana (tuba), Gilú Amaral (percussão), Hugo Gila (baixo) e Tiné (vocal e efeitos).

 Já lançaram dois discos de estúdios, "Orquestra Contemporânea de Olinda" (2008) e "Pra Ficar" (2012). Quando conheci a OCO, eu estava em busca de algo diferente do que andava escutando na época e logo que vi o nome da banda, imaginei que poderia ser interessante, após escutar a primeira vez eu viciei e foi um custo pra renovar a minha playlist depois, o disco não queria sair de lá. Vale muito a pena conhecer.

O download do último álbum está disponível gratuitamente no site da Orquestra.
Confira em: 
http://www.orquestraolinda.com.br/