leia mais...

POEZINE-SE II

Neste segundo volume, o Poezine-se tem a honra de trazer os textos da uberabense e poetisa Jamila Costa. 

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

ANDOUVINDO: A MUSICALIDADE SEMPRE ATUAL DO GRUPO ELO DA CORRENTE


Na minha opinião o Elo da Corrente é um dos melhores grupos de rap nacional, me agrada bastante a temática abordada por eles, a métrica e os bases.

Com a música dos caras, tenho a impressão de estar ouvindo algo novo, e isso se repete a cada vez que dou o play.
As interpretações de suas letras permitem atingir um grau elevado de entendimento e reflexão, são letras com conteúdo poético aguçado, e a realidade presente nas palavras é realmente digna de apreciação.

Foi divulgado recentemente que eles estão trabalhando em um álbum novo que talvez saia esse ano. Aguardo mais informações para poder compartilhar por aqui e já ansioso para conferir o material produzido.


Galera reunida na gravação do novo álbum

Se você já conhece, vale a pena relembrar. 
Agora se você ainda não ouviu, dê o play e confira a postagem até o final. Você não irá se arrepender.


SEMENTES DE LUZ - ELO DA CORRENTE

Anotações da vida, escrevo hoje sem porquês
Revelações ocorrem, tenho elas todo mês
Tomado pela calma que ainda me escraviza
Alguns trançando as pernas, você sabe onde pisa?
Perguntas sem respostas, mas o fluxo não sigo
Discernimento eu tenho pra saber quem esta comigo
Quem já esteve se foi deixando marcas permanentes
Sofrer é parte do viver, esqueça os remetentes
Contemplações, ilustrações, espaço meu
Ou tudo tem mudado ou muita gente se vendeu
Não entendo, por isso os LPs me apetecem
Permaneço com a saga dos acordes que enlouquecem

A pele se arrepia quando entra pelo ouvido
Sincero nas corridas, ilustre desconhecido
O meu olhar se perde quando você quer o foco
Meu luxo é ter palavras, com elas eu te toco

Na sina do bom português, menos saudosista
Desencadeio as frases, nunca narcisista
A pista segue quente e nela há gente sem sentido
Que tem amor, mas todo seu resto corrompido

Cheio de vontades, mas delas não sobrevivo
Semeio a claridade que me traz mais um motivo
Para escurecer com a noite no fim do dia
No silêncio do tempo passando na rodovia

Eu penso com os ouvidos, e ouço com o coração
Faço sangrias no peito pra extrair a canção
Do chão recolho meus cacos, meus pedaços perdidos
Invisíveis aos olhos, só na pele sentidos
Tudo em mim anda a mil, tudo assim por um fio
Certas coisas nem digo, falo mais se silêncio.
...
Do amor que não damos, da força que não usamos
Só ficam os medos e esses mal enxergamos
Lutamos contra cansaço, lutamos por espaço
Vivemos o que acreditamos, cadência não falta ao
passo
Eu não me faço do que ainda não fiz
Me diz como crescer sem cultivar a raiz, me diz
Olhos de fogo de dia, olhos de fogo à noite
Fumaça leve no ar, alívio certo pro açoite
A vida bate e te cobra, nada vale, só existir
Onde estão suas obras, tá fazendo o que aqui??
O dia cala sua prosa pra que eu proclame minha honrosa
missão
Fazer das linhas meus castelos em eterna reconstrução

Cheio de vontades, mas delas não sobrevivo
Semeio a claridade que me traz mais um motivo
Para escurecer com a noite no fim do dia
No silêncio do tempo passando na rodovia
texto retirado do perfil no Soundcloud do grupo

O trio paulistano destaca-se no cenário do rap nacional por suas produções inspiradas na música brasileira e mundial com raízes na África, e uma poesia que nos remete ao cuidado de letristas brasileiros de outrora. Com 12 anos de carreira juntos, os MCs Caio Neri, Pitzan Oliveira e o DJ PG criam seus instrumentais embasados em pesquisas próprias sobre sonoridades características de décadas anteriores, e compõem letras que abrangem situações cotidianas do cidadão comum da metrópole, fatos históricos/ políticos e experiências próprias de vida.

O processo criativo é dividido entre os três integrantes, cada um dos músicos produz beats completos e em conjunto escolhem os mais adequados para desenhar uma obra; podendo também compor juntos, usando samples e trechos de sons tocados por eles mesmos.






O grupo prepara-se para lançar seu terceiro álbum, intitulado Cruz, em que misturam música sampleada com orgânica, e contará com participações de grandes músicos da cena atual, como Guilherme Granado, Marcos Gerez, Mauricio Takara e Rogério Martins do Hurtmold, Thiago França e Marcelo Cabral que acompanham Criolo, Lucio Maia e Gustavo da Lua da Nação Zumbi, Décio Sete do Bixiga 70, Ricardo Verocai, Tiago Frúgoli, Zé Nigro, Marcelo Munari, Rodrigo Brandão além de artistas consagrados na história da música brasileira, como o maestro Arthur Verocai e a cantora Célia, que interpreta a letra de Ave Liberdade, primeiro single lançado virtualmente deste novo trabalho.

Shows importantes:

Em 2007 abriu o show do MC Pharoahe Monch.

Em 2008 saiu em turnê com as bandas 3 na Massa, Bodes & Elefantes, Mamelo Sound System e Maquinado para apresentar os recém lançados trabalhos em Campinas, Bauru, Catanduva, Ribeirão Preto e São Carlos.

Em maio de 2009 foi contemplado através de uma parceria entre o Centro Cultural São Paulo e o Centro Cultural da Juventude, a preparar um show especial intitulado “Missão de Pesquisas Folclóricas” em que o grupo teve acesso aos fonogramas captados nos anos 30 pela equipe de pesquisadores liderada por Mário de Andrade, e em cima desse rico material o grupo compôs 13 faixas para uma apresentação, que aconteceu em junho no CCSP com ótimo público e receptividade.


Em dezembro de 2009 abriu o show do cantor/ator Mos Def. 

Em 2010, voltaram a apresentar o show “Missão de Pesquisas Folclóricas” na Virada Cultural 2010, no Museu da Imagem e do Som, em São Paulo, e no Festival Batuque (SESC Santo André) fazendo o show de abertura para o artista nigeriano Femi Kuti.

Em agosto de 2010 dividiram o palco com o grupo norte americano Airborn Audio (projeto de membros do Anti-Pop Consortium) no teatro do SESC Santana.

Em junho de 2012 foram selecionados pela curadoria musical do Sesc Pompéia para participar do renomado Projeto Prata da Casa.

O Elo da Corrente produziu as obras:

• 2009 O Sonho Dourado da Família (EP em CD e vinil)
• 2007 Boomshot apresenta: Elo da Corrente & Mamelo Sound System (vinil)
• 2007 Após Algumas Estações (CD)
 

Participações em outros álbuns:

• Bem vindo ao Circo (Doncesão - CD) 2011
• Pássaro Imigrante (Yoka – vinil lançado em Barcelona - ES) 2010
• São Paulo is Burning (Tazart Music Label - mixtape lançada na França e no Japão) 2010
• Bandas Independentes (CCJ) 2010
• Particulamentos Gerais (Henrique Rezende) 2010
• Beats e Rimas vol.1 (Munhoz) 2006
• Sabor Hip-Hop (Casa 1) 2006
• Raps de Verão 1 (Most) 2005
• Direto do Laboratório (Trama) 2004
• 100 Palavras (Revista 100% Skate) 2003
• Produto Mentalfaturado (Ascendência Mista) 2002
• Todos Ouvidos 1 e Todos Ouvidos 2 (Agacê Skateboards) 2001/2004