leia mais...

POEZINE-SE II

Neste segundo volume, o Poezine-se tem a honra de trazer os textos da uberabense e poetisa Jamila Costa. 

domingo, 6 de outubro de 2013

ANDOVENDO FILME: "QUANTO VALE OU É POR QUILO?" - INTELIGENTE CRÍTICA SOCIAL AO TERCEIRO SETOR, À CLASSE MÉDIA E A SOLIDARIEDADE DE FACHADA


O cineasta paranaense Sérgio Bianchi é conhecido por seus filmes inteligentes e cheios de críticas sociais, direcionadas principalmente à classe média e a cultura brasileira do jeitinho. Eu ainda não tinha assistido a nada dele até o momento.

Estava fazendo uma pesquisa sobre filmes nacionais quando apareceu para mim "Quanto vale ou é por quilo?". O nome me chamou atenção, fui ler a sinopse e resolvi assistir, a princípio com uma certa desconfiança, mas logo percebi do que se tratava e fiquei mais interessado. 

O longa é uma livre adaptação do conto "Pai Contra Mãe", de Machado de Assis e utiliza o recurso de histórias intercaladas, para fazer uma analogia entre o período escravagista e a atual exploração da miséria pelo Terceiro Setor, pelo Marketing Social e pela Solidariedade de fachada. Esta relação é feita com o intuito de mostrar que a estrutura do sistema pode até ter se alterado, mas a realidade ainda é semelhante, no fim das contas, muito pouco mudou.



Generalizar é algo bem perigoso, mas infelizmente é essas a realidade na maior parte dos casos. "Quanto vale ou é por quilo?" é uma obra para reflexão, para abrir seus olhos e sua mente para uma das maiores mentiras, que vem sempre disfarçada de boa ação.

Que tal sair um pouquinho da zona de conforto e encarar a realidade de frente?

Sinopse: Uma analogia entre o antigo comércio de escravos e a atual exploração da miséria pelo marketing social, que forma uma solidariedade de fachada. No século XVII um capitão-do-mato captura um escrava fugitiva, que está grávida. Após entregá-la ao seu dono e receber sua recompensa, a escrava aborta o filho que espera. Nos dias atuais uma ONG implanta o projeto Informática na Periferia em uma comunidade carente. Arminda, que trabalha no projeto, descobre que os computadores comprados foram superfaturados e, por causa disto, precisa agora ser eliminada. Candinho, um jovem desempregado cuja esposa está grávida, torna-se matador de aluguel para conseguir dinheiro para sobreviver.