leia mais...

POEZINE-SE II

Neste segundo volume, o Poezine-se tem a honra de trazer os textos da uberabense e poetisa Jamila Costa. 

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

ANDOVENDO FILME: ESCRITORES DA LIBERDADE (FREEDOM WRITERS)


Sinopse
 
A história envolve adolescentes criados em meio à violência entre gangues e conflitos raciais, que são matriculados em uma escola com o suposto objetivo de mudar sua condição. Nisto, Erin Gruwell, uma professora motivada a fazer a diferença na vida desses alunos e crente de que a verdadeira batalha a ser travada é justamente na sala de aula, escolhe trabalhar nesta instituição devido ao sistema de Integração. Entretanto, o ambiente do lugar se encontra corrompido pela agressividade e tensão racial que envolve o cotidiano da maioria de seus estudantes, que ocasionalmente são desacreditados pelos o que deviam ajuda-los. E nisso, Erin começa sua batalha contra o sistema deficiente da instituição, ouvindo as histórias de seus alunos, aprendendo como realmente ajuda-los e ensinando-os a terem uma voz própria.
 “Sei que tenho que aprender muito sobre como ser uma professora, mas sou uma boa aluna, muito boa mesmo e quero muito estar aqui.” - Erin Gruwell




Conclusões 
A grande impressão é que aqueles adolescentes retratados no filme foram jogados naquela sala de aula, por pura conveniência, sem nenhuma crença por parte de ninguém, nem mesmo da deles. Entretanto, uma simples professora dedicada mudou isso e mostrou o verdadeiro significado da educação, dando-lhes esperanças, credibilidade e motivação para mudarem sua realidade.
A relação que se estabelece entre a professora e os alunos no decorrer do filme é belíssima, pois eles criam laços afetivos e aprendem a se respeitar mutuamente a partir de um ponto de afinidade, em que ambos se escutam e se aceitam.
Algo que também merece um grande destaque no filme é a relação deste, com o livro “O diário de Anne Frank”. Em que ambos os personagens sofrem as consequências da violência e da intolerância em suas vidas.
É triste a grande importância que a sociedade já deu e ainda dá para uma coisa tão insignificante, como a raça e a religião, a ponto de fazer guerras, de matar e torturar pessoas inocentes.


Analise do filme: Escritores da liberdade (Freedom Writers).
 Richard LaGravenese – EUA, 2007 
 por Lídia Venâncio