leia mais...

POEZINE-SE II

Neste segundo volume, o Poezine-se tem a honra de trazer os textos da uberabense e poetisa Jamila Costa. 

quinta-feira, 29 de maio de 2014

ANDOUVINDO: A MELANCOLIA, O PESO E A MELODIA DO SUPER GRUPO DE ROCK A PERFECT CIRCLE


Não consigo lembrar quando, nem quem me apresentou o “A Perfect Circle”, a única coisa que eu sei é que gostei logo de cara, na primeira audição, e não era pra menos, o primeiro disco era pesado, meio sujo e vinha acompanhado de um vocal melancólico em alguns momentos e gritado em outros, era tudo que eu curtia  na época, e o segundo era um pouco mais melódico e hipnotizante. Acabei viciando.




“A Perfect Circle” é um super grupo de rock formado inicialmente pelo guitarrista Billy Howerdel (Nine Inch Nails, Ashes Divides e outros) e pelo vocalista Maynard James Keenan (Tool). Apesar das constantes mudanças nas outras posições da banda, a sonoridade praticamente não se alterou, pelo fato dos dois serem os principais compositores. Atualmente, conta com James Lha (Smashing Pumpkins) na guitarra solo, Matt McJunkins no baixo e Jeff Friedl na bateria.



Em 2004, a maioria dos integrantes do APC resolveram se dedicar mais intensamente aos seus outros projetos, e após um hiato de 5 anos, eles se reuniram novamente e saíram em turnê, foi nesta mesma época que o baixista atual entrou para o grupo. Algum tempo depois, aconteceria uma mudança na bateria também. E desde o retorno, existe muita especulação a cerca de um novo álbum dos caras, mas que não passou disso.
Particularmente, eu gosto mais do “Mer de Noms” (2000) e do “Thirteenth Step” (2003), mas “Emotive” (2004) é bem legalzinho e cheio das baladinhas mais conhecidas, inclusive uma das faixas e tema do filme Constantine.



Pra quem ainda não conhece é uma excelente oportunidade e para os demais é sempre bom relembrar a sonzera das boas bandas, e “A Perfect Circle” com certeza é uma delas.